Saltar al contenido

Visor de contenido web Visor de contenido web

NOTICIAS NOTICIAS

Atrás

Governo pretende adensar o Montado existente e aumentar a sua área de plantação, diz Capoulas Santos

Atrás
A XIX Feira do Montado, organizada pela Câmara Municipal de Portel, denominada como “Capital do Montado”, deu o seu pontapé de arranque esta quinta-feira, dia 29 de novembro, com cerca de 200 expositores, tendo contado com a presença do Ministro da Agricultura, das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, que destacou a necessidade de investir na plantação de Montado, e a pertinência de “um município, como é o caso de Portel, ter-se transformado na capital do Montado e todos os anos promover um evento que junta centenas de expositores e que demonstra a várias utilizações e aplicações da cortiça”, o que “sublinha a importância económica, cultural, ambiental e social deste sistema único no mundo”.
AUTOR: www.radiocampanario.com
FUENTE:   https://www.radiocampanario.com/ultimas/reportagens/governo-pretende-adensar-o-montado-existente-e-aumentar-a-sua-area-de-plantacao-diz-capoulas-santos-c-som-e-fotos
FECHA:   30 nov 2018 - 00:00:00

“Nós portugueses, neste caso os Alentejanos, gostamos de celebrar aquilo a que estamos ligados, a que estão ligadas as nossas raízes culturais mais profundas”, diz Capoulas Santos, afirmando que o montado é vivido e percorrido por todos.  “Hoje temos uma perceção, talvez diferente daquela que tínhamos no passado, que este é um bem que pode perecer e temos por isso que defende-lo cada vez mais”, acrescenta.

“Felizmente que os jovens estão cada vez mais preocupados com as questões ambientais, com a natureza, com os perigos que as ameaçam”, sendo que “o Montado é um ecossistema riquíssimo, um ecossistema que não trata apensa das árvores, das plantas, mas também dos insetos, dos anfíbios, dos mamíferos, enfim, de toda a fauna que depende deste ecossistema” e que “estará ameaçada se não soubermos defender a árvore, isto é o sobreiro e a azinheira, isoladamente, e o seu conjunto”, que representam o Montado.

No sentido de proteger este património florestal e endógeno do Alentejo, quer de todas as ameaças, o Governo tem “um conjunto de medidas, que apoiam os produtores e que visam, não só adensar o Montado existente, como até aumentar a sua área de plantação”, uma vez que “o produto principal, a cortiça, é um produto único, que poucas zonas do mundo têm condições para produzir esta árvore magnífica”, explica o Ministro.

Sendo que a principal utilização da cortiça se destina à criação de rolhas, que são “um vedante natural”, Capoulas Santos afirma que “não é a mesma coisa uma garrafa de bom vinho estar vedada com um produto natural, ou com uma cápsula de plástico”. Por isso, a “associação da qualidade de um bom vinho, a um bom vedante que é a rolha, é fundamental para que rolha continua a ter a procura que teve, como tem agora”. Contudo, “se não aumentarmos a área de montado, não conseguiremos dar resposta a essa procura, que é cada vez maior”.

Por seu turno, o Presidente da Câmara Municipal de Portel, José Grilo, sublinhou que têm sido as instituições, comerciantes e todos aqueles que têm aderido ao certame, com cerca de 200 expositores nesta 19ª edição, que “têm ano após ano, dado cada vez mais força à nossa feira” e têm-na consolidado”, ao mesmo tempo que tornam o certame numa “referência no Alentejo e nacional também”.

Por outro lado, “Portel está numa mancha muito significativa de Montado, de sobro e de azinho, e muita da nossa atividade está ligada aos montados”, seja de forma direta, “com os tiradores de cortiça, com a recolha” ou “com as lenhas”, “com a atividade silvo pastoril, a agropecuária”. Desta forma, “o Montado é uma identidade nossa, de Portel”, afirma o autarca. Sendo este, um evento que serve de montra às mais variadas atividades e daquilo que é “uma base da economia local”.